Uma aventura pelo Nepal

Eu e a minha amiga, a fotografa Andrea Ribeiro, decidimos viajar pelo Nepal e se possível estenderíamos nossa viagem até o Tibet e o Butão.

Partimos na madrugada do dia 12 de abril pela Qatar Aerolines, via Doha e depois Kathmandu. Seriam 26 hora de viagem. O vôo foi tranqüilo, bom serviço e a parada em Doha não teve nenhum percalço.

aeroporto de Doha

NEPAL

O Nepal tem uma história e um povo intrigante. Próximo de poderosos países como a Índia e a China  tem-se mantido independente e com uma individualidade própria mesclada de influências Tibetanas, Chinesas e Indianas.

Chegar ao Nepal 

A viagem de avião para Katmandu pode ser uma verdadeira aventura. Para se fazer uma viagem como essa deve-se ter espirito aberto,  flexibilidade e tolerância. Mas pode ter certeza, sua vida nunca mais será a mesma depois de visitar o Nepal.

Chegamos em Kathmandu e a primeira impressão foi de que nossa viagem seria diferente de qualquer coisa já vista ou vivenciada até então.

No Nepal vive-se com o essencial. Nas ruas das localidades, muitas lojas de roupa têm uma máquina de costura onde os homens fazem remendos, reformas ou  podem em 2 ou 3 horas fazer um  par de calças com o tecido e modelo escolhido a preços miseráveis.

A herança cultural de  Kathmandu pode ser exemplificada pelos seus monumentos e edifícios que exibem as características artísticas e históricas pelas quais o vale de Kathmandu é famoso. Entre eles visitamos: a Durbar Square de Bhaktapur, Patan e  as stupas budistas de Swayambhu e Bouddhanath. Em cada um pudemos apreciar os detalhes e a beleza da arquitetura.

DURBAR SQUARE EM KATHMANDU

Essa praça sofreu muito com o terremoto de 2015 mas vários prédios são mantidos escorados. Patrimônio Cultural Mundial, Kathmandu tem uma  morosidade incrível na sua restauração, já em  Patan é diferente e as obras de restauração seguem num ritmo diferenciado.

SWAYAMBHU – OU TEMPLO DOS MACACOS

No centro do monumento do Templo dos Macacos, podemos ver a pintura dos olhos de Buda, simbolo do Nepal.

PASHUPATINATH – TEMPLO HINDU DO NEPAL

Pashupatinath, templo dedicado ao Lord Shiva é o mais importante templo hindu do Nepal. Situado às margens do sagrado rio Bagmati, é o principal local de cremações no Nepal. Nele, podemos ver os Sadus  que insistem para que tiremos uma foto com eles em troca de rupias. A Andrea ficou ótima nessa foto com um deles.

BOUDDHANATH – A GRANDE STUPA

É  o maior e mais ativo templo budista do Nepal e se situa no coração do bairro budista da capital Kathmandu. A Stupa em Boudha (Bodhnath) é impressionante pela sua grandiosidade, neste local respira-se paz e tranquilidade.  A Stupa está circundada por casas, lojas e comercio fervilhante como se fosse uma pequena aldeia circular, com música budista e cheiro de incenso.

Acompanhe nossos post’s sobre Pokhara, Parque Nacional de Chitwan e outras curiosidades sobre o Nepal.

Em fevereiro de 2018, teremos um grupo para Nepal e Butão, contate nossa guia Andrea Ribeiro para mais informações:

Andrea logo indoasia15[1]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s